Centro Cultural Fortaleza - Conversas Filosóficas Centro Cultural Fortaleza - Conversas Filosóficas

CONVERSAS FILOSÓFICAS

OUTUBRO/2017

 

 

Dia 7, sáb, às 14h.

 

Temática: Em que sentido a violência conduz ao fascismo?

Expositora: Prof. Eliana Paiva, doutoranda em Filosofia (Unicamp), mestra em Filosofia Contemporânea (UFC), especialista em Filosofia Política (UFMG), graduada em Serviço Social (UECE) e graduada em Filosofia (FAFIFOR). Coordenadora do Grupo de Estudos Sartre e professora do Departamento de Filosofia da UECE.

 

Violência.

Quando é uso da força? Então, sempre condenado!

Quando é uso moderado da força? Então, sempre lamentável, mas nem sempre condenável!

Quando é um uso necessário da força? Então, torna-se inadiável, legalmente indispensável!

Assim, a violência é aceitável quando a sua ausência seria pior: então é só limitar. Mas, porque é justo e necessário limitar (controlar) a violência? Para minimizar o ímpeto! Quem tem esse poder? O Estado.

Na convivência, o antídoto da violência é a arte de administrar conflito, com o mínimo de violência possível; então a política emerge no sentido de polidez, diálogo, pacto. Mas, a política de fato tem cultivado a polidez, no sentido de primar pelo “bom tom”, pelo discernimento, pela con-versa-ção?

Nessa perspectiva a violência institucionalizada é sustentada através da nossa acomodação e indiferença, que certamente efetiva a opressão, a alienação, a exclusão. Um exemplo da forma política que efetiva essa ideologia: o fascismo.

Na edição deste mês do programa Conversas Filosóficas, nossa convidada nos traz reflexões sobre a condição humana: entre a violência e a liberdade. Pode a subjetividade se apresentar como forma de resistência? Venha refletir conosco. 240 min.